viernes, 6 de febrero de 2009

Brasil negocia para evitar deportaçôes

O Globo

RIO - O governo brasileiro começou a negociar com Portugal, Inglaterra e França um acordo semelhante ao fechado no ano passado com a Espanha para tentar melhorar o atendimento a brasileiros que viajam para aqueles países, evitando exageros que levam à retenção e à deportação de cidadãos oriundos do Brasil. A ideia é criar mecanismos para resolver os problemas que surgirem nas alfândegas e, com isso, garantir a liberação de quem está em situação legal. Brasileiros impedidos de entrar na Espanha denunciam maus-tratos
Segundo o Itamaraty, há uma negociação em curso com os governos português, francês e britânico neste sentido, mas não no mesmo grau de detalhamento daquela feita com a Espanha. O acordo firmado com os espanhois, explicaram técnicos do Ministério das Relações Exteriores, está mais avançado e prevê, entre outros procedimentos, a cooperação policial entre os dois países.
Na quarta-feira, diplomatas brasileiros conversaram com o novo embaixador espanhol no Brasil, Carlos Zaldívar, para melhorar as condições de atendimento aos brasileiros que chegam a Madri. No caso da Espanha, embora a situação ainda esteja sendo alvo de atenção, já começou a funcionar.
Em casos mais graves, o Itamaraty está pedindo ajuda ao embaixador em Brasília para liberar brasileiros. Foi o que ocorreu no mês passado, quando lutadores de jiujitsu que iam para Portugal foram barrados no aeroporto de Madri. A Espanha tenta desfazer a imagem de que não trata bem os brasileiros e garante que os problemas afetam apenas uma pequena parcela dos que vão visitar seu país (Guinga diz ter sido agredido no aeroporto de Madri)
Durante a reunião, funcionários dos governos do Brasil e da Espanha concordaram que o mecanismo negociado há um ano, que permite mais agilidade na coordenação consular, está funcionando, mas precisa melhorar. Entre as propostas sugeridas está a colaboração das companhias aéreas, no sentido de difundir melhor que tipo de documentação deve ser apresentada aos funcionários de migração, e uma espécie de plantão para a resolução de casos mais simples.
Dados estatísticos do governo espanhol mostram que entram na Espanha, por ano, cerca de 300 mil brasileiros. Este número é bem menor do que o total de estrangeiros que ingressam anualmente naquele país: algo em torno de 59 milhões de pessoas, para uma população local de 45 milhões de habitantes.

No hay comentarios: